domingo, fevereiro 25, 2024
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
HomeCULTURATeixeira de Manaus. Morre um dos maiores artistas musicais do Amazonas.

Teixeira de Manaus. Morre um dos maiores artistas musicais do Amazonas.

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) e os vereadores que integram a 18ª Legislatura lamenta, com profundo pesar, o falecimento de Rudeimar Soares Teixeira, o “Teixeira de Manaus”, grande nome da cultura local e figura conhecida do ritmo tipicamente amazonense, o “beiradão”.

O músico morreu aos 79 anos, na madrugada desta quinta-feira (18/01) no Hospital Santa Júlia, em Manaus.

O saxofonista foi referência no gênero, tanto que uma das músicas mais conhecidas no estilo musical é de sua autoria, “Deixa o meu sax entrar”, sucesso no norte e nordeste do País. A melodia é usada na vinheta de abertura do quadro “Agenda Cultural”, da TV Câmara, homenageando o artista.

A CMM reconhece o legado de Rudeimar Teixeira para a cultura amazonense e se solidariza com a família enlutada, desejando que encontrem conforto e paz neste momento difícil e doloroso.

Manaus, 18 de janeiro de 2024

Ivo Santos da Silva Neto
Presidente em exercício da Câmara Municipal de Manaus

Rudeimar Soares Teixeira (Manaus, 8 de dezembro de 1944 – Manaus, 18 de Janeiro de 2024), mais conhecido pelo seu nome artístico Teixeira de Manaus, foi um saxofonista brasileiro, que se destacou por sua linguagem autêntica no sax alto e foi o precursor de um movimento musical batizado com o nome “beiradão” (mistura de diversos ritmos, entre eles o carimbó, merengue, lambada, cumbia, forró, salsa, xote e música latina).

Teixeira de Manaus foi um dos maiores vendedores de LPs no Brasil durante a década de 1980. Sua fama lhe rendeu apresentações e shows em todo o país, tendo seus discos produzidos por gravadoras do Rio de Janeiro e São Paulo. Sua fama veio, basicamente, das “festas de beiradão”, sendo idolatrado pelos ribeirinhos e admirado pela mídia de então.

Teixeira de Manaus nasceu em 8 de dezembro de 1944, em uma comunidade ribeirinha chamada Costa Catalão, pertencente ao município de Manaus na época, atual município de Iranduba, situado na Região Metropolitana de Manaus. Filho de Raimundo Azevedo Teixeira e Theodózia Soares Teixeira, ambos agricultores e pais de mais 12 filhos que também viviam da agricultura. Por ser o filho caçula, em 1953 foi enviado a Manaus para estudar.

Tornou-se músico aos dezoito anos, já tocando em boates de beira de estrada e nos beiradões. Em entrevista dada ao jornal A Crítica, em 1993, atribuiu o desejo pela música porque seu pai tocava pistom da banda do colégio.[3] Atualmente é referência para a música instrumental amazonense, são dele sucessos como Deixa Meu Sax Entrar, Lambada pra Dançar, Vamos Cumbiar e Balançando o Sax, entre outros.

Pinduca, conhecido como Rei do Carimbó, sempre vinha a Manaus e procurava estar nos locais onde o Maestro Teixeira estivesse tocando com o Conjunto RT4. Em uma dessa viagens, Pinduca solicitou que preparasse uma fita cassete com 12 músicas de autoria própria a fim de gravar um LP pela mesma gravadora do artista, a Copacabana. A músicas foram preparadas e, em junho de 1980, já viajava para gravação do seu primeiro trabalho. Apesar de o disco ter sido gravado no ano de 1980 e entregue no mesmo ano para divulgação em novembro, o rótulo da gravadora, no Long Play, registra o ano de 1981.

Seu auge como saxofonista ocorreu nas décadas de 1980 e 1990, época em que gravou diversos discos instrumentais como solista e realizou vários shows pelo Brasil. Teixeira de Manaus vendeu no estado do Amazonas mais discos que o cantor Roberto Carlos. Ganhou o “Disco de Ouro”, em 1983, por ter vendido mais de 100 mil cópias de um dos seus Lps, pela Copacabana Disco.

Em 2012, Teixeira de Manaus anunciou que faria seu último show em 40 anos de carreira. No concurso online em 2019, promovido pela Rede Amazônica (Manaus 350), alusivo aos 350 anos da cidade de Manaus, que buscava identificar os símbolos e ícones da cultura local, a música “Deixa o Meu Sax Entrar”, de autoria do artista amazonense Teixeira de Manaus, foi escolhida como a música que é “a cara de Manaus”.

Em 2023, foi diagnosticado com um tumor na hipófise e iniciou um tratamento intensivo, contando com a ajuda de amigos e familiares no custeio. Na madrugada de 18 de Janeiro de 2024, a família anunciou pelas redes sociais a morte do cantor.

Discografia
Solista de Sax (1981)
Solista de Sax Vol.2 (1982)
Solista de Sax Vol.3 (1983)
Solista de Sax Vol.4 (1984)
Solista de Sax Vol.5 (1985)
Solista de Sax Vol.6 (1987)
Sax, Balanço e Lambada (1989)
Teixeira de Manaus (1998)
Raízes Nordestinas (1999)[8]

Artigos Relacionados
spot_imgspot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_imgspot_img

Manaus

PT MANAUS : RESISTENCIA SOCIALISTA REPUDIOU O VEREADOR SASSÁ POR CRITICAR A FALA DE LULA

Os núcleos políticos que fazem parte do coletivo Resistência Socialista, que compõe o Partido dos Trabalhadores, no Amazonas, divulgou na manhã desta terça-feira (20),...

Manaus Vôlei enfrenta Araucária Vôlei pela sexta rodada da Superliga B de Voleibol

Nesta quarta-feira (21/02), às 19h (horário local), o Manaus Vôlei / Nilton Lins / Hien Kan vai em busca da primeira vitória na Superliga...

Após indicação de Kennedy Marques, conjunto Viver Melhor receberá mutirão de castração

  Após indicação do vereador Kennedy Marques (PMN), o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizará, do dia 19 a 29 de fevereiro, mais um...

Ação e Reação. Exigências e Retribuições da Vida !

Maria Jiló é uma senhora de 92 anos, miúda e tão elegante , que todo dia às 08 da manhã ela já está toda...

Mesmo com volume de lixo maior do que em 2023, Manaus amanhece limpa pós-Carnaval

  A Operação Carnaval desencadeada pela Tumpex, empresa de coleta de lixo que atua em Manaus, retirou o equivalente a 5% a mais apenas no...
spot_imgspot_img

POPULARES

spot_imgspot_img

POPULARES

spot_imgspot_img